sábado, 30 de maio de 2009

E você, tem sede de que? Tem fome de que ?

Dia 22/05/09 foi realizada a 2º oficina de poesia par a os alunos Eja-Coqueiros. Na oportunidade compareceram 22 alunos e também estagiárias de Pedagogia da Univalle-Biguaçu que observaram a aula.

Professora responsável: Andressa da Costa Farias.

Metodologia empregada: Foi feita uma breve revisão dos elementos básicos geralmente presentes em uma poesia como rima, estrofe e verso.
A contextualização partiu-se da leitura individual e coletiva da música – “Comida-Titãs”, visto que há grupos que se preocupam com a temática da Desigualdade Social enquanto pesquisa desenvolvida na EJA.
Incentivou-se a leitura individual e coletiva da letra da música além, é claro, da escuta propriamente dita da melodia.

Comida
Titãs
Composição: Arnaldo Antunes / Marcelo Fromer / Sérgio Britto
Bebida é água!Comida é pasto!Você tem sede de que?Você tem fome de que?...A gente não quer só comidaA gente quer comidaDiversão e arteA gente não quer só comidaA gente quer saídaPara qualquer parte...A gente não quer só comidaA gente quer bebidaDiversão, baléA gente não quer só comidaA gente quer a vidaComo a vida quer...Bebida é água!Comida é pasto!Você tem sede de que?Você tem fome de que?...A gente não quer só comerA gente quer comerE quer fazer amorA gente não quer só comerA gente quer prazerPrá aliviar a dor...A gente não querSó dinheiroA gente quer dinheiroE felicidadeA gente não querSó dinheiroA gente quer inteiroE não pela metade...Bebida é água!Comida é pasto!Você tem sede de que?Você tem fome de que?...A gente não quer só comidaA gente quer comidaDiversão e arteA gente não quer só comidaA gente quer saídaPara qualquer parte...A gente não quer só comidaA gente quer bebidaDiversão, baléA gente não quer só comidaA gente quer a vidaComo a vida quer...A gente não quer só comerA gente quer comerE quer fazer amorA gente não quer só comerA gente quer prazerPrá aliviar a dor...A gente não querSó dinheiroA gente quer dinheiroE felicidadeA gente não querSó dinheiroA gente quer inteiroE não pela metade...Diversão e artePara qualquer parteDiversão, baléComo a vida querDesejo, necessidade, vontadeNecessidade, desejo, eh!Necessidade, vontade, eh!Necessidade...
fonte: http://letras.terra.com.br/titas/91453/ acesso dia 21/05/09.


Depois de discutir coletivamente os significados das estrofes da letra da música relacionando com a desigualdade social, com as reivindicações por arte, cultura, turismo. Etc. Posteriormente incentivou-se cada aluno a produzir sua própria poesia a partir do questionamento (que foi exposto no quadro).

E você, tem sede de que?
Tem fome de que ?

Produções:

Minhas Rimas

Tenho sede de Amar e ser Amada
Tenho medo de errar e de estar sempre errada,

Eu tenho fome de Amar e ser Amada
Tenho medo de Amar e ser usada

Tenho mede de não entender
Não quero me arrepender

Vivo sonhando
Vivo chorando

Não quero mais sonhar
Não quero mais chorar
Tenho medo de acordar

Quero muito ter dinheiro
Só quero ser feliz por inteiro
Não quero ter dinheiro pela metade
Só quero a felicidade
Não encontro a saída
Só quero um prato de comida

Queria ser um pássaro
Para voar livremente

Encontrar o teu sorriso
E de toda gente

Terezinha Rozane Bianchin- turma 2


Eu tenho necessidade
Do direito e ir e vir
Eu tenho necessidade
De me divertir

Meus desejos não são
Compartilhados
Sofro por amor
Morro de amor

Meu estilo de vida
Não me deixa ir
Meu estilo de vida
Não me deixa sair

Quando penso em mim
Penso em você
Quando penso em nós dois
Vontade de ter ver

Crislaine- turma 01

Sei que amar não é pecado
Eu tenho fome de ser feliz
Pois preciso me preencher
Aliviar tantas dores
E amar só você
Sei que amar não é pecado
Ser feliz não é ruim
Mas viver perto de você
É importante para mim

Maria do Socorro S. da Silva-turma 03


Maravilhoso legado
Campo e mais
Nossa sede é quando
Não se vê alguém que se ama nunca mais

Como pássaro que voa
Conta quando ou seu canto
Como fonte de vida

Viver sem ser vivo
Viver com a realidade
Com amor e ternura

Fernando Rodrigues dos Reis – turma 3


O direito a conquista

Eu tenho sede de lazer para todos
De um emprego melhor
E felicidade para o povo
O direito de saúde para todos

Eu tenho fome de justiça
Meu desejo é estar com minha família
E com eles dividir minhas conquistas
E com os amigos ter essa partilha

Se todos tivessem sonhos
O mundo na seria assim
Todos realizariam seus sonhos
E os desejos não teriam fim

Ivaldete dos Santos- turma 02



Minhas críticas

Eu tenho sede de justiça
Para o Brasil
Para que os nossos filhos
Tenham um futuro melhor

Você tem fome de que
Fome de criança
Que passa fome
No mundo inteiro

Quais suas necessidades
Minha necessidade de estar no mercado
De trabalho
Para que eu possa realizar minhas necessidades

Eliane-turma 02


Você tem sede de que?

Tenho sede de que algo aconteça
E mude o rumo da minha história
Coisas que só eu possa ver e acreditar que
Isso realmente esteja acontecendo
Algo legal, para que eu possa
Realmente acreditar
São coisas, que só minha
Consciência sabe
Não posso descrever agora...

Maria Eliza C.M. de Jesus


Eu tenho sede de viver
Os meus sonhos
Conseguir sem ter medo
De nada e no final
Ser feliz

Se eu fosse falar tudo
Que tenho vontade
Não saberia por onde começar
Tenho tantas coisas
Em minha vida
Mas prefiro não
Declarar
Apesar da pouca idade
Muitas coisas já passei
Mas enfrentei tudo
De cabeça erguida
Porque assim eu continuo vencendo

Autora: Janete A. V. da Silva








Eu tenho necessidade
De ir e viver
Gostar e não gostar
De rir ou ficar triste

Eu tenho desejo
De amar e ser amado
De ajudar e ser ajudado
De dar e receber

Eu tenho vontade
De ajudar o próximo
E dar valor pelo pouco que se tem
E nunca esquecer de acreditar na vida
Porque ele tem que ser bem vivida

Joel dos Santos Tomais – turma 3


Eu tenho sede de sabedoria

Eu gostaria de aprender outras línguas
Ter acesso a esse universo maravilhoso
Da escrita.
Mas nem tudo é possível
Os cursos são caros
Mesmo assim eu aprendo
Aprendo da melhor maneira possível
Que é lindo
Através da leitura a gente aprende
A cantar, dançar e sonhar
Com a leitura a gente viaja por caminhos
Onde ninguém jamais viu, ou ouviu
Vive situações que ninguém viveu
Na verdade a gente sonha acordado
Com um mundo melhor para todos

Adriana dos Ap. Martins- turma 3


Tenho sede de vencer!
Não pretendo perder,
Sou forte, sou valente
Porque tenho sangue importante
Não sou perfeito mas sou elegante
Mas com a mulherada
Não tenho sorte...

Rafael-turma 02

Comentário escrito da professora:

Amor...
Ultimamente tenho refletindo sobre o Amor. Necessidade, vontade e desejo que move as almas humanas. Cheguei a esta conclusão por uma série de fatores que coincidentemente cercaram as minhas ações nos últimos dias. Estou acabando de ler o livro "Amor Líquido".Fiz a segunda oficina de Poesia com meus alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos) e para minha surpresa a maior revelação escrita na poesia deles foi esta: não existe idade ou fase da vida onde o desejo mais ardente não seja o de ter uma pessoa especial para amar e ser amado por alguém.Ao incentivar os alunos a desenvolverem suas próprias poesias e enfatizar que a poesia é apenas uma expressão da alma, dos desejos inconscientes. Eles se revelaram. Soltaram em forma de palavras suas emoções. Percebi carências, dores, desejos. E que através das poesias criadas por eles, sobretudo que por sermos humanos e dotados da capacidade de amar temos como maior desejo ter por perto aquela pessoa que faz nossos sentidos se alterarem. O ser amado. E como é bom amar alguém. Ser ou não correspondido é outra história. Porém, o sentimento do amor é imprescindível. Nós faz mais sensíveis, admiráveis, amáveis e compreensivos.Todavia, é no vazio que muitas vezes não é preenchido que surgem lindos poemas, peças de teatros, história de cinema ou televisão. O amor inspira a vida, a arte e seus mistérios.O autor de "Amor Líquido" contextualiza que modernamente há várias formas de amar e se relacionar. Que a tecnologia tem promovido encontros e desencontros virtuais e reais. Que a vida moderna tem configurado novos tipos de relacionamento mais intensos e talvez também menos duráveis. O chamado "amor líquido", que "escorre" logo se ambos por algum motivo não se satisfazerem um com o outro pois a vida é urgente, o tempo passa depressa nesta correria ultra-moderna.Me surpreendi com as tipologias de amor elencadas pelo autor que enfatiza que a existência de vários tipos de configurações amorosas como casais que estão juntos mas preferem morar separados. Os que são companheiros para atividades de lazer. Os que compartilham outros momentos mas que não se "assumem" socialmente. Etc.Penso que amar é esperar o outro. Ficar feliz com a presença do ser amado. Contar os dias e as horas para abraçar, beijar, receber carinho. Compartilhar idéias, sentimentos, emoções mas acima de tudo ter cumplicidade. Nestes tempos de materialismo e egoísmo exacerbado esta difícil amar de verdade e ser correspondido. As aspirações individuais e profissionais estão se sobressaindo do que a procura pela correspondência plena do amor daquele que foi "escolhido(a)". Uma lástima! Pois a bem da verdade o mais acertado desejo, vontade, necessidade humana é simplesmente esta: amar e ser amado (a)! Ainda bem que resta a poesia, a música, a arte para enfatizar isso.

Andressa da Costa Farias.


Bibliografia base:

Décio, João. Poesia e Arte Poética em Herberto Helder e outros estudos. Edifurb. Blumenau: 2002.

14 comentários:

  1. Parabéns a EJA Coqueiros pelas belas produções.
    Acreditar no ser humano é acreditar também no amor e nas diversas formas de manifestações.
    Continuem criando, produzindo e socializando suas práticas. Precisamos dar visibilidades a esses autores. Uma dica: Em setembro temos a semana da EJA. Vamos organizar esses materiais e organizar uma noite de autógrafos.
    Conte sempre comigo! Rios

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelas brilhantes poesias.
    Ameie saibam que tabém acredito na força que brota do amor
    Vamos organizar as produções em um livro? e organizar uma noite de autógrafos?
    Bjos Rios

    ResponderExcluir
  3. Arlete, querida professora e grande profissional. QUE ÓTIMA IDÉIA!!! Agora a meta é fazer os alunos postarem os comentários por aqui e saberem deste notícia maravilhosa !!!

    ResponderExcluir
  4. Ola

    Meu nome e Maria Edclecia também sou aluna do eja coqueiros.turma 03

    Parabéns a todos pelas belas poesias,eu gostei muito.
    EU acredito muito na força de vontade deles as poesias estão bem boladas. Eu como aluna do EJA lamento por não ter estado presente neste dia gostaria muito de ter participado

    ResponderExcluir
  5. Eu sou a Roseli, aluna da turma 3 que gostei da poesia da colega Maria do Socorro.

    ResponderExcluir
  6. Eu sou aluno do eja de coqueiros eu não vim nesse dia . Gostei muito da primeira poesia, da colega Rosane.Meu nome é Sérgio, turma .

    ResponderExcluir
  7. Sou aluno da turma 03
    Andre da Silva, gostei muito da poesia da Rozane.

    ResponderExcluir
  8. Meu nome é Janete estava naquele dia que tivemos a aula de poesia. Gostei de fazer a própria poesia.

    ResponderExcluir
  9. Eu Maria Gerci turma 3 gostei da poesia do Fernando.

    ResponderExcluir
  10. sou a aluna maria Eliza da turma 2 estive na aula e foi muito legal pois tive a oportunidade de apemder coisas que jamais sonhei em ouvir nao comsigo espricar agora estou muito tempo sem estudar por isso nao tenho mais nada a comemtar.

    ResponderExcluir
  11. Meu nome e Rozane, sou da turma o3 estou apaixonada pelas aulas de poesias. Consegui ler todas as poesias e cheguei a conclusão de que todos tem sede e fome de escrever tudo o que pensa, nem que seja escrever algo sem fundamento. ate a proxima...

    ResponderExcluir
  12. Eu sou estudante do eja de Coqueiros. Eu gostei muito
    da poesia da Rozane é bem linda que toca o coração.
    Ass:Édipo Felipe Sonção.

    ResponderExcluir
  13. É muito bom poder estudar na Eja
    com tantos professores maravilhosos. Mas o melhor de tudo
    é poder ver a grande força de vontade e empenho de alguns colegas
    que se superam cada dia mais e mais. O bom de tudo é poder ver o resultado de tanto esforço, ver tanata vontade de aprender.
    Ficaram lindas as poesias. ♥

    ResponderExcluir
  14. ana claudia turma 0126 de outubro de 2009 09:49

    ñ gostei cade a minha da li ñ vi fiquei muito chatiada de ñ ter participado da exposição do blog porque so algumas poesias foi esposta e as outras ñ ainda querem coméntario néh nén botaram as nossas!!!

    ResponderExcluir